Olá, Visitante. Faça Login ou Cadastre-se
  • Celler Lafou

www.lafou.net

Terra Alta

Em 2007 Ramon Roqueta Segalés escolheu a vila de Batea - Terra Alta D.O.(província de Tarragona - uma das regiões vitivinícolas mais tradicionais da Catalunha) como fonte geradora de seus vinhos de enorme envergadura, sempre baseados na Garnacha, quer em tintos, quer em brancos.

A propriedade rural de 60 hectares está localizada muito próxima ao centro histórico de Batea, onde também está a cantina. Com energia e entusiasmo, Ramon Roqueta não tem medido esforços para que os vinhos de Lafou reflitam a magnitude deste terroir. Objetivo que já encontra enorme respaldo nas palavras de Robert Parker, que pontuou o primeiro LAFOU 2007 com 94/100 e ainda acrescentou “Pode competir com os melhores de Montsant e do Priorat”.

Filosofia

A vinícola está completamente reformada e equipada, seguindo um conceito state-of-the-art que pode ser sentido já na belíssima fachada da casa de campo do século XVIII – chamada Can Figueres. Nossa filosofia é baseada na grande uva de Terra Alta: a Garnacha! Através de métodos de cultivo e produções cuidadosas buscamos a profunda transparência do território.

Vinhedos

Nossos vinhedos estão localizados em terraços a 320-370 metros de altitude, exposição oeste, nas costas do Oceano. O clima é mediterrânico, com forte continentalidade, excelente ventilação, baixa pluviometria (média de 350mm anuais) e alto índice de insolação. Os invernos são frios, rigorosos e os verões calorosos. O gradiente térmico diário é notável com média máxima de 35°C e mínima de 15°C; período de amadurecimento dos frutos muito dilatado. A região é influenciada por dois ventos locais: o garbinada e o cerç. Enquanto o primeiro é um importante moderador nas temperaturas máximas do verão, o segundo contribui, sobretudo, para manter a baixa umidade e garantir frutos muito sãos, que alcançam facilmente sua perfeita maturação.

Os solos são limo-argilosos, com textura granulada; em algumas partes há presença de pedras grandes enquanto outras são marcadas pela completa ausência das mesmas. A fragmentação dos dois vales e sua localização em diferentes altitudes, deu origem a locais aparentemente idênticos na paisagem, mas muito diversos na composição dos solos e mesoclimas.

Os vinhedos estão plantados em sulcos naturais – antigos leitos de rios – conhecidos localmente como fous. A densidade de plantio é de 2.800-3.000 plantas/ha: 3,5 hectares são de vinhedos de 40-60 anos de Garnacha tinta; 2 hectares são de Garnacha branca com 40 anos e 1,5 hectares estão plantados com vinhas de Syrah de 10-15 anos. Há vários experimentos com diversos clones de Garnacha.

Desde o início Ramon Roqueta decidiu plantar oliveiras e amendoeiras entre as vinhas, como parte do conceito de valorizar as raízes. Essas árvores, extremamente tradicionais na zona, foram também a inspiração para batizar nosso Garnacha branco “LAFOU ELS AMELERS”.

A vindima é sempre realizada manualmente, com rigorosa seleção nos vinhedos e depois com dupla inspeção na cantina: cachos e grãos. As uvas são refrigeradas a 5°C durante toda uma noite antes de serem vinificadas.

 

Terra Alta D.O.

O cultivo da vinha nessa sub-região catalã data de tempos imemoriais, com pequenas vilas vinícolas formadas a partir de uma cultura transmitida de geração em geração. A D.O. está localizada a oeste da província de Tarragona entre os rios Ebro e a fronteira da comunidade autônoma de Aragão.

A despeito da notável qualidade dos tintos, a Garnacha branca é uma de nossas cepas mais emblemáticas. Atualmente a D.O. cobre 8.200 hectares de vinhedos, 1.800 viticultores, 42 vinícolas e 12 localidades. Essa área geográfica seduz visitantes do mundo todo por sua bucólica beleza, mas nosso povo e a natural arte que existe em mesclar tudo envolta do vinho são nossos principais diferenciais.

A Equipe

Ramon Roqueta Segalés - proprietário e diretor de LAFOU - criado em meio às vinhas e quem atualmente dirige a vinícola com genético entusiasmo. Engenheiro agrônomo graduado pela Universidade Politécnica da Catalunha, obteve seu mestrado em enologia pela Universidade de Montpellier. Pós-graduado em Comércio Exterior e Marketing pela Universidade de Barcelona,  obteve ainda seu MBA pelo IESE Business School. Antes de iniciar o projeto LAFOU, atuou como enólogo voluntário e também consultor em vinícolas de grande relevância a nível internacional.

Joan Soler Plaià é o enólogo chefe de LAFOU. Engenheiro em técnicas agrícolas com mestrado em Viticultura e enologia pela Universidade Politécnica da Catalunha, Joan foi membro do comitê de Produção Vinícola Integrada – programa desenvolvido com apoio do governo catalão – e diretor técnico da vinícola Abadal por 13 anos. Atualmente além de seu trabalho em LAFOU, ele é membro técnico do Conselho Regulatório da D.O. Plà de Bages; também trabalha com consultoria em viticultura e enologia.

OS VINHOS

A linha atual de LAFOU é composta por 3 vinhos:


LAFOU DE BATEA

Nosso tinto ícone elaborado a partir de baixíssimos rendimentos, maioritariamente de Garnacha tinta (75%) e acrescido de Cabernet e Syrah. Amadurecido 12 meses em barricas de carvalho francês e do leste europeu. Um tinto de aromas fabulosos, revelador do território mediterrânico de Terra Alta com ervas secas, também azeitona negra, chocolate e grafite. Oferece na boca uma textura carnuda, contrabalançada por vivaz acidez. Todo o charme da Garnacha e sua maciez estão aqui em sua máxima expressão.

 

LAFOU ELS AMELERS

Elaborado 100% com Garnacha branca, este branco emblemático é fermentado e amadurecido parcialmente em barricas (somente 10% do vinho). A intenção não é ganhar aromas da barrica mas a textura e riqueza fenólica que ela cede. O resultado é intrigantemente maravilhoso, num branco de progressiva complexidade que traz aromas cítricos, muitas informações balsâmicas e minerais. Sedução e firmeza caminham juntas nesse conjunto de extremo prazer.


LAFOU EL SENDER

A base como se espera num LAFOU é Garnacha (60%), complementadas com Syrah e Morenillo. Este tinto revela Terra Alta com volume, madurez e firmeza; um valor excepcional dentro da D.O., principalmente pela forte mineralidade que o guia. Muito bem avaliado no Guía Peñín 2014 com 90/100 e 5 estrelas de relação qualidade-preço.


Cliquei aqui para conhecer os vinhos.